Variedades


<< Voltar


GRIPE A & ALIMENTAÇÃO

                                                                           Engº. Braga*

 

         A gripe é uma doença virótica que atingiu Atenas (Grécia) como uma praga de elevada mortalidade entre 430 e 427 A.C. Foi estudada por Hipócrates, o Pai da Medicina, em 412 a.C. Com o fim da I Guerra Mundial em 1918, a “Gripe Espanhola” matou cerca de 50 milhões de pessoas em todos os continentes (pandemia), pois encontrou a humanidade estressada, faminta, desabrigada, pobre e doente com a desgraça da I Grande Guerra. No Brasil aproximadamente 350 mil pessoas ficaram doentes, causando a morte de mais de 35 mil pacientes. O Presidente Rodrigues Alves, após a sua reeleição, foi uma das vítimas mais ilustres. Em 1957/58 reapareceu com o nome de “Gripe Asiática” ou “Gripe Suína”, com 1 milhão de mortos. Dela eu me lembro bem na Escola Agrotécnica, em Pinheiral, RJ, como estudante interno, pois derrubou a metade dos 250 alunos. Em 1968, “Gripe de Hong Kong” com 34 mil óbitos nos Estados Unidos. Em 1977, “Gripe Russa”, que afetou principalmente jovens menores de 25 anos de idade. Em 1997, “Gripe Aviária”, em Hong Kong, felizmente contida com a eliminação de milhões de aves, especialmente na Ásia. O surto de gripe atual ou “Gripe A”, erroneamente chamada de “Gripe Suína” é causada pela 4ª geração de descendentes do vírus que causou a “Gripe Espanhola”. Felizmente muito menos agressiva que seus ancestrais, segundo o Dr. Draúzio Varella, apesar de exigir cuidados preventivos citados à seguir.  
         De acordo com o Dr. Thomaz de Aquino, da Associação Brasileira de Otorrinolaringologia, médico competente e simpático do Hospital Med Center de Patrocínio, com a chegada do outono e inverno, devido a quedas bruscas de temperatura, que debilitam as defesas do organismo, ao ar seco e ao frio, que irritam a mucosa respiratória e o pó e poeira que facilitam as crises alérgicas, as “gripes” são mais comuns nesta época do ano.
         Entre as infecções das vias aéreas superiores o Dr. Thomaz cita as otites (inflamação dos ouvidos), faringeamigdalites, rinosinusites (inflamação da mucosa do nariz e dos sinus ou seios faciais) e a rinite alérgica (inflamação da mucosa do nariz causada por alergia ao pó ou poeira por exemplo). Sintomas mais comuns: coceira no nariz, causando espirros, coriza ou corrimento nasal, irritação na garganta, tosse seca ou com catarro, dor, mal estar, fraqueza e febre.
Os sintomas mais comuns da Gripe A são: dificuldade de respirar, tosse, febre repentina, dor nos músculos, coriza, dor de garganta, calafrio e dor nas articulações. Vômitos e diarréia também podem ocorrer. O que a diferencia da gripe comum é a intensidade e agravamento dos sintomas nas primeiras 48 a 72 h.
         Cita algumas medidas práticas para este período do ano – casa limpa e bem ventilada (evitar o acúmulo de pó e ácaros), boa alimentação, com frutas e verduras, tomar bastante líquidos. Usar o soro fisiológico para limpeza do nariz (que deve estar sempre desobstruído). Cito também a inalação com folhas picadas de Eucalipto-citriodora (eucalipto cheiroso ou medicinal). Evitar o ar condicionado, fumaça e poeiras. O uso de antialérgicos e antibióticos somente por indicação de farmacêuticos ou médicos (evitar a automedicação). A vacina antigripal, anual, é especialmente indicada para crianças e idosos (3º idade) e também a antipneumonia. A vacina atual, da gripe comum, é uma mistura dos vírus fragmentados e inativados A/Brisbane/2007 (H1N1) e A/Brisbane/2007 (H3N2). Chamo a atenção para o uso de salicilatos, à base de AAS (Ácido Acetil Salicílico), por exemplo o Melhoral, Aspirina, Coristina D, Doril e Sorrisal que em crianças e adolescentes com gripe ou catapora podem causar a Síndrome de Reye (Meningite). Os salicílatos são um fator anticoagulante do sangue, perigoso em pessoas gripadas e com dengue.
         Entre o grupo de risco o Ministério da Saúde cita os idosos (acima de 60 anos), crianças menores de 02 anos, gestantes, diabéticos, cardíacos, doentes pulmonares ou renais crônicos, deficientes imunológicos (câncer, SIDA ou AIDS), etc.
         Como se prevenir? Lavar bem as mãos com água e sabão ou desinfetá-las com álcool, não compartilhar objetos de uso pessoal, cobrir a boca e o nariz com lenço descartável ao tossir ou espirrar. Também evite beijos, abraços e apertos de mão especialmente com pessoas resfriadas ou gripadas e aglomerações em ambientes fechados. 
         De acordo com o Prof. Odair A. Gomes, da Faculdade de Medicina da UNAERP, o melhor é reforçar o sistema imunológico, com uma alimentação correta e saudável. As células B produzem anticorpos que destroem os vírus, bactérias e células cancerígenas. As células T produzem Interferon e Interleucina, essenciais no combate às infecções e tumores.
         Cita algumas providências para se manter a saúde nesta época do ano:
         a) Tomar pelo menos 4 copos d’água/dia, pois os vírus “vivem” melhor em ambientes secos. Água não gelada, se possível mineral.
         b) Consumir iogurte natural regularmente.
         c) Consumir alho e cebola todos os dias.
         d) Ingerir cenoura, beterraba, batata doce cozida, espinafre cru, couve, citros em geral (laranjas, limões, limas, mexericas, etc), acerola, goiaba, abacaxi, etc, e alimentos ricos em zinco (fígado de bovinos e sementes de abóbora).
         e) Dieta vegetariana, à base de verduras, legumes, grãos e frutas uma ou duas vezes/semana.
         f) O cogumelo Shiitake é um excelente antiviral, assim como o chá de gengibre que destrói o vírus da gripe. Cito também o chá de limão e alho, com mel, ao deitar, o Redoxon +Zn (Vitamina C e zinco) e o Própolis (antibiótico natural).
 g) Evitar o leite se estiver gripado ou com sinusite pois produz muito muco e dificulta a cura.
h) Evitar alimentos ricos em gordura (deprimem o sistema imunológico), tais como carnes vermelhas. Cito também como problemas especialmente carnes assadas na brasa, frituras, embutidos e enlatados.  Preferir carnes brancas, de aves, sem pele e peixes.
Recomendo também diminuir o consumo de açúcar (especialmente refinada) e refrigerantes.
Em interessante artigo de capa “Cure-se na Sua Cozinha”, a Rev. Ana Maria, de 10/jul/09, apresenta 17 alimentos para manter a saúde: abacate – antidepressivo, goiaba – diabéticos, abacaxi – ação cicatrizante, banana – pressão alta, mel – sono, couve-flor – câncer de mama, cenoura – vista, soja – calor da menopausa, tomate – câncer no ovário, cebola – enxaqueca, pimenta – bronquite, babosa – digestiva, alho – evita gripes e resfriados, canela – febre alta, frango – sintomas da TPM, leite – derrames, azeite de oliva – doenças cardíacas. Acrescento também mangas, caju, maçã, batata doce, gengibre e citros em geral.
O Brasil tem excelentes frutas, legumes e verduras em todas as estações, a um preço bem camarada. É preciso prestigiar nossa produção agropecuária gastando mais e melhor nas feiras, sacolões e na seção de hortifrutigranjeiras dos supermercados e menos em farmácias, drogarias e hospitais.
        
_______________
*Prof. Assistente e Mestre em Ciências pela Universidade Federal de Viçosa, conveniado COOPA, (34)3832-4406

 

<< Voltar


Arinos Web -Copyright 2009 - Todos os direitos reservados